14 de outubro de 2011

10 HYPE's Pra Ver Antes Da Chuva Parar

Algumas cidades brasileiras acordaram querendo voltar pra cama hoje. O clima de chuvinha em plena sexta-feira eventualmente desanima e molha os rolês do fim de semana de quase todo mundo.
Mas como tudo na vida tem o seu lado HYPE, selecionamos uma lista de 10 fantásticos, clássicos, atuais e eternos hypes da sétima arte, que vão de musicais a comédia e terror.
Aliás, são clássicos tão essenciais que é praticamente imprescindível que você assista pelo menos alguns deles enquanto a chuva não dá uma trégua. Confere aí, e já vai calculando quem você vai chamar pra curtir uma pipoca e cobertor nesse final de semana!
O Guia do Mochileiro das Galáxias é um clássico absoluto da cultura nerd. Se você nunca teve a oportunidade de ler a série de Douglas Adams, é fundamental que pelo menos assista o filme de Garth Jennings (que apesar de bom, confesso não achar tão incrível quanto os livros).
A destruição da terra, alienígenas assassinos declamadores de poesias horríveis, naves movidas a improbabilidades infinitas e um robô depressivo: é em meio a infinitos nonsenses que este clássico te faz rir por horas, mesmo sem entender muita coisa. Vale a pena para esvaziar a mente e dar aquela viajada.
Scott Pilgrim Contra o Mundo é tão ou mais nerd quanto o clássico citado acima, e acredite em mim: se você já jogou um videogame na vida vai se identificar e adorar o filme.
Dirigido por Edgar Wright e baseado na obra do genial quadrinista Brian Lee O’Malley, conta a história de Scott, um carinha comum que se apaixona pela exótica Ramona. Sua vida vira de ponta cabeça quando ele descobre que para ficar enfim sós com sua amada, vai precisar enfrentar os sete ex-namorados malvados da musa, ao melhor estilo gamer. Cheio de piadas internas, Pilgrim te diverte do começo ao fim.
Deixando o riso um pouco de lado, Laranja Mecânica é o filme adaptado em 1971 por Stanley Kubrick do romance de Anthony Burgess. Conta a história de Alex DeLarge e sua gangue delinquente numa Inglaterra futurista e ultraviolenta.
O clássico trás a tona debates que envolvem a conduta humana e o modo com o qual tratamos - ou gostaríamos de tratar - sociopatas, e suas consequências.
A parte mais perturbadora é que por mais violento que seja, é quase impossível piscar assistindo a película (o que não é mera coincidência com a imagem acima, do tratamento ao qual Alex é submetido na prisão). Mas para descobrir o porquê, você vai precisar assistir...
Pesando mais ainda o clima, vem o clássico de Spielberg, Poltergeist. Afinal, crianças e fenômenos sobrenaturais são sempre de gelar a espinha. E Carol Anne (a menina aí de cima) é realmente sinistra se comunicando com TV's. Espere a chuva apertar, desligue as luzes e arranje alguém pra segurar a sua mão: você vai precisar.
Olboy é possivelmente a obra mais conhecida de Chan-wook Park. Apesar de ser parte de uma trilogia (chamada Trilogia da Vingança, composta pelos filmes Mr. Vingança, Oldboy e Lady Vingança - todos fantásticos), o coreano surpreende literalmente até os últimos minutos.
A história de Oh-Dae-su é cercada de mistério quando ele é aprisionado em um quarto de hotel durante quinze anos, sem ter a menor ideia do motivo do enclausuramento. Porém, um dia ele sai, e aí...bom, assista este filme que é um dos melhores já feitos nas últimas décadas e descubra.
Pesando ainda mais o clima, Dançando no Escuro de Lars Von Trier e estrelado pela cantora Björk, esse musical extremamente dramático conta a história de uma mãe solteira proletária que está perdendo a visão graças a uma doença hereditária, que será passada para seu jovem filho a menos que ela consiga dinheiro suficiente para a cirurgia dele. Com uma trilha sonora incrível, é emocionante constatar o envolvimento que Björk teve com a atuação, chegando a ter crises pessoais devido ao aprofundamento na personagem - e as frequentes brigas com o controverso diretor. Recomendamos assistir com uma caixa de lenços ao lado.
- Por que você usa essa fantasia idiota de coelho?
- Por que você usa essa fantasia idiota de humano?
Donnie Darko é um filme que extrapola o nonsense, chegando ao status supremo de mindfuck. É quase humanamente impossível sacar o filme todo de primeira. Já foram desenvolvidos até fluxogramas que dão noções dos conceitos principais da obra. Porém, o mais divertido é assistir e criar sua própria teoria.
O diretor Richard Kelly criou um cenário ambientado no fim dos anos 80, aonde um garoto problemático e com traços de esquizofrenia - Donnie - tem sua vida salva por um coelho monstruoso gigante quando um motor de avião despenca sobre sua casa. O monstrengo ainda profetiza o fim do mundo em contagem regressiva para Donnie, e aí, amigos: o caos. O caos!
Requiem For a Dream (ou Réquiem Para um Sonho) tem uma mensagem mais impactante do que qualquer vídeo anti-drogas que você já viu na escola. Darren Aronofsky te guia pela decadência de jovens e adultos que por múltiplos motivos caem no vício das anfetaminas. A fotografia impecável, além da atuação e efeitos incríveis te fazem adorar o filme, por mais tenso que ele seja. Para quem curte filmes junkie é um prato cheio.
Pra você não ficar na deprê, Rocky Horror Picture Show (que de "horror" não tem quase nada) é hilário. Tão absoluto que gerou diversas referências e memes, a paródia de Jim Sharman brinca com os roteiros de filmes de horror, comédia, romance, musicais e até com conceitos de gênero e sexualidade.
Impossível não se empolgar com os hits absurdos e exageros característicos desse show, que até hoje é reproduzido em teatros, lotando casas de espetáculos com sucesso.
Chungking Express é talvez o menos conhecido desta lista. Mas não menos importante.
Um deleite garantido para os adoradores da boa fotografia, este romance lírico oriental, completamente fora dos padrões lineares, aborda questões interessantíssimas sobre romance e seus prazos de validade de forma completamente despretensiosa. Se conseguir encontrar em algum lugar, assista com certeza!

E aí, já viu algum? Qual outro filme você considera um HYPE essencial?
Conta pra gente!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Opine, descubra, informe-se!