15 de setembro de 2011

EMO é Mais PUNK Do Que Supõe Nossa Vã Filosofia.

O pessoal do YourSceneSucks definindo um emo original.
Sim, sem lápis de olho.
Estilo odiado pela maioria, adotado por alguns, o movimento emo ganhou e perdeu força entre os círculos jovens moderninhos. Reconhecíveis pelas franjas, roupas, gírias, maquiagem e tendo como sucessores absolutos os atuais "coloridos", fãs de bandas emergentes do happy-rock.

Certo?

Errado. Aliás, muito errado.

Repense tudo o que você acha que sabe sobre EMO. Esqueca as franjas, as caras borradas de delineador preto, delete!
A HYPE te explica hoje aquilo que - até hoje! - quase ninguém soube informar corretamente!

"Mas como assim? Eu conheci emos! Eles existiam!"
Pois é, parecia que sim, mas não.
A realidade é que sequer quem se denominava emo sabia o que estava dizendo.
O EMO surgiu de uma mistura entre Hardcore e Indie, carregado do estilo Faça Você Mesmo, artéria principal da música Punk.

Sentimos muito pelo desapontamento, mas...
É assim que uma banda emo de verdade
se parece. Na foto, Rites of Spring.
"Que absurdo! Emo não é Punk! Emo são crianças choronas e Punks são agressivos!"
A origem do que chamamos Real Emo é descendente do estilo hardcore, que por sua vez, veio do punk.
O nome vem sim de "emoção", pois as bandas do período (meados dos anos 80) subiam ao palco para expressar de forma explosiva o conteúdo das letras.
Uma banda que comumente tem sido atribuída como percursora do som seria a Rites of Spring, porém como referência existem muitas outras, como o Cap'n'Jazz, American Football, Indian Summer, Jawbreaker...

Se por acaso esses nomes não soam familiares, não se desespere! Há um motivo: o Real Emo era independente e underground, muitas vezes sem contrato com gravadoras ou apenas com selos alternativos. Ou seja, um som restrito, e não popular e disseminado como o "novo emo" foi.
E só para constar: não, eles não necessariamente usavam franjas, nem maquiagem.

Quer saber como, afinal, era o som? Segue um Cap'n'Jazz para relaxar. Música essa aliás, que inspirou a criação de uma banda (Scary Kids Scaring Kids, do estilo post-hardcore) com o mesmo título.

De onde nós tiramos isso? Aqui, aqui e do nosso acervo mental infalível, é claro.

Informações exclusivas, jornalismo independente e realmente investigativo sobre aquilo que você quer saber: Só a HYPE tem!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Opine, descubra, informe-se!